19 de março de 2017

Solus – Um universo paralelo

Um Sistema Operativo ainda desconhecido para muitos, mas que tem vindo pouco a pouco chamar a atenção de todos.


Este sistema operativo, tal como na formação do nosso Universo, não tem sido nada pacifica a evolução deste projecto. Desde as mudanças do próprio nome por questões legais, ás constantes alterações no seu principal ambiente de trabalho, o Budgie Desktop... é seguramente um universo paralelo!


Este logotipo está sob a licença “Copyright © 2016-2017 Solus Project, Ikey Doherty”
Representa o sistema operativo GNU/Linux, Solus.
Fonte: Solus


Breve biografia do Solus

Em pleno ano de 2011, o Solus OS aparece inicialmente como um spin-off do Debian, e com o ambiente de trabalho GNOME 2.x imagem. Mais tarde, por decisão do Ikey Doherty ( lider do projecto ), o projecto parou completamente e as imagens (ISO) deixaram de estar disponíveis.

Em 2014, Ikey voltou á carga apresentando ao mundo o “Evolve OS”. Mais tarde, por desígnio do destino foram compelidos por razões legais a mudar para o nome Solus ( por aquilo que pude constatar e ao contrário que se possa pensar, a questão legal cai sobre sigla OS e não do nome Evolve ).

O novo projecto tem pouco ou nada a ver com o anterior, tem apenas o nome e o lider do mesmo. O Solus conta á partida uma grande dependência dos pacotes do Gnome 3.x, mas ao decorrer do tempo, a distribuição tem vindo afastar-se dessa mesma dependência, e chega mesmo anunciar que pretende mudar para o QT como plataforma base do seu principal ambiente de trabalho, o Budgie ( conforme anunciamos ).

De inicio o Solus tinha apenas o Budgie Desktop, mas no final de 2016 adotaram o Mate Desktop, como forma de cativar os possíveis utilizadores que não simpatizavam com o Budgie.


A imagem representa o Solus com o Budgie Desktop. Está sob a licensa CC BY-SA 4.0 Fonte: Wikipedia


O que é o Solus?

Solus é um sistema operativo projetado para ser amigável, mas minimalista, e oferece um design plano e moderno em ambas versões disponibilizadas. É uma distribuição GNU/Linux autónoma, com repositórios próprios, ou antes, não tem como base outra distribuição como o Debian, Ubuntu ou Fedora. O sistema de gestão de pacotes é o eopkg, e recentemente, a equipa optou por um esquema de actualização do tipo roling release, isto significa que a distribuição vai sendo actualizada ao longo do tempo, e as imagens ( ISO ) vão sendo actualizadas após um período de tempo, para permitir aos novos utilizadores instalar/testar o software mais recente da distribuição.

Infelizmente, e como tem sido uma tendência nestes últimos tempos, o Solus está apenas disponível para processadores de 64-bits.


A imagem representa o Solus com o Mate Desktop. Todos os direitos da imagem pertencentes ao Solus Project. Fonte: Solus


Gestor de pacotes do Solus

Bom, por onde começar?
Originalmente o Solus adotou o sistema de gestão de pacote PiSi, que no entanto deixou de ter suporte, e a equipa adaptou ao sistema e chamou-o eopkg. Agora vão deixar cair o eopkg, e substitui-lo pelo Sol… Confuso?! – Inicialmente, até eu fiquei.

Vou tentar dar uma visão mais clara e resumida possível;

  • Quando o Solus surgiu como Elvolve OS, adotou o sistema de pacotes PiSi originalmente desenvolvido pela Pardus Linux, mas infelizmente este gestor deixou de ser suportado.
  • A equipa do Solus, em antecipação adaptou o PiSi, e com isso integrou no sistema designando-o eopkg.
  • No final de 2016, o lider do projecto Ikey Dorherty, anunciou que iria deixar cair o eopkg e o mesmo ser substituído por outro gestor de pacotes que será completamente escrito em C, e designado por Sol.
  • Neste exacto momento em que escrevo o artigo, o Solus ainda utiliza o eopkg!!!


Á partida, parece um pouco confuso e sem resolução á vista, mas começa a ser uma caraterística muito própria por parte da equipa de desenvolvimento do Solus. Adotam um sistema ou pacote de software que melhor se adapta ao projecto, e fazem-no evoluir,  tornado-mais rápido, prático e eficiente. É o que parece ser o caso o novo gestor de pacotes, numa altura que está tudo para mudar novamente para o Solus, este é seguramente mais um passo para a consolidação.


Porque razão, um universo paralelo?

O que me leva a dizer que o Solus é um mundo paralelo, é exactamente o que eu esperava ver num projecto GNU / Linux, eu vejo neste sistema. O Solus está a avançar a passos largos com novos recursos, novas funcionalidades. Eu dou como exemplo, o centro de software que não desperdiça o tempo precioso do utilizador, e torna banal o acto de instalar um software ou pacote com apenas um clique... - E isso, é com certeza uma conquista.

Contudo, não fica só pelo centro de software e os respectivos pacotes, posso referir o mais recente o gestor de drivers ou LDM, como também adaptação continua no Budgie Desktop ás necessidades reais do utilizador ( não estou a falar de temas e icons ). Neste caso em particular, é dada atenção especial á usabilidade, rapidez e interacção entre aquilo que vemos no ecrã e todo um conjunto de processos necessários para correr o software.

Com a transição do Gnome para Qt como base do Budgie, iremos ter certamente mais modularidade, rapidez e porque não dizer, uma interface mais apelativa que a integração do próprio QT permite em termos de design.

É obvio que o sistema não é perfeito. O projecto, tem falhas e erros como as restantes distribuições, mas a abordagem dada aos erros e falhas e a forma que põe em prática a resolução dos mesmos, é sem dúvida extraordinária. O mesmo acontece com a forma como integram no sistema, algumas aplicações que apresentam obstáculos para correrem nos sistemas GNU/Linux, distingue-o dos restantes sistemas operativos, tornando-o em alguns casos como exemplo (como foi o caso do Steam).

É nestas pequenas (grandes) diferenças, que colocam o Solus numa categoria própria, num universo próprio.


Informações  úteis

  • Pagina oficial
  • Pagina de downoad
  • Pagina wiki do Solus
    • Solus Project Wiki

Actualização do Artigo (04-04-2017)
A pagina do Solus Wiki foi substituida pelo Solus Help Center



Espero que esta publicação tenha sido útil.
Por favor, compartilhe este artigo e deixe o seu comentário.

Se instalar esta aplicação, está a instalar por sua própria conta e risco.
Renunciamos a qualquer responsabilidade inerente ao mesmo.




Sem comentários:

c u r t a s . . .

26.09.19: O navegador Opera lançou hoje a 56ª versão estável com melhorias multitarefa e uma experiência de navegação mais personalizável. --- : --- 20.09.18: O Chrome OS da Google foi actualizado para a versão 69 e trás consigo varias actualizações e correcções de erros. Nesta edição a principal novidade é a possibilidade de instalar aplicações Linux --- : --- 14.09.18: The Document Foundation lançou uma nova versão para correcção de erros da recém-lançada suite de aplicativos livre para escritório, o LibreOffice 6.1.1. --- : --- 13.09.18: A proxima edição do Linux Mint 19.1, irá ter como nome de código " Tessa ".